Conheça os tipos de varizes

É importante definir o tipo das varizes para indicar o tratamento adequado que começa com escleroterapia , uso de espumas, passando por laser, técnicas de ablação e o tratamento cirúrgico.

Atualmente com os grandes avanços da cirurgia vascular, tornou-se possível realizar o tratamento das varizes sem que nem seja preciso sair de um consultório médico.

O que são as varizes e quais são os tipos de varizes

As varizes são veias dilatadas, tortuosas, podem ser primárias (hereditárias) ou secundárias   que acometem  cerca de 20 a 33% das mulheres e de 10 a 20% dos homens. Por ser uma doença crônica e evolutiva e cerca de 3 a 11% das pessoas  podem chegar a estágios mais avançados da doença onde ocorrem alterações irreversíveis na pele da região afetada.

Tais alterações compreendem desde um escurecimento, descamação e ressecamento da pele, geralmente acompanhadas de piora dos sintomas como dor, queimação e inchaço, podendo ocorrer a abertura de feridas nas pernas que podem demorar anos para cicatrizar.

No outro extremo temos os pequenos vasos dérmicos chamados telangectasias (ou simplesmente vasinhos) que têm um apelo principalmente estético, ao menos no início, mas com o passar do tempo podem gerar alguns sintomas como dor e desconforto local.

A síndrome que apresenta sintomas pela presença das varizes é chamada de Doença  Venosa Crônica. A fim de padronizar e organizar o tratamento , foi desenvolvido um sistema de classificação chamada de CEAP, onde clinicamente pode ser dividida em grupo 0 a 6:

C0-  Sem sinais de doença venosa

C1 – Telangiectasias e veias reticulares- microvarizes

C2 – Veias varicosas-  varizes

C 3-  Edema- inchaço causado por varizes

C4 a Pigmentação- escurecimento da pele

C 4 b Lipodermatosclerose ou atrofia branca- inflamação e manchas brancas

C 5  Úlcera venosa cicatrizada- ferida

C 6   ùlcera venosa aberta

A escleroterapia deve ser indicada para estágios 1 e 2. Em casos mais avançados com edema e alteração da pele, pode ser necessário cirurgias , ou métodos menos invasivos como Endolaser ( Ablação) ou Ablação com Espuma guiada por Ultra-som.

Qual o diagnóstico das varizes?

No caso do diagnóstico das varizes, esse pode ser realizado diante da história clínica do paciente, isto é, pode ser feito por meio de uma análise de queixas ou então de relatos e pela observação do aspecto dos membros inferiores do paciente.

Além disso, as varizes podem ser diagnosticadas por meio de um exame conhecido como eco-doppler ou ultrassom vascular, onde esse exame é realizado para poder caracterizar a estrutura e fazer a localização das veias e a definição de qual intervenção é mais indicada.

Quais os tipos de varizes existentes?

Sobre os tipos de varizes existentes, saiba que são três tipos, confira abaixo:

  • Sobre as varizes tronculares, essas são maiores e mais grossas que as outras, em que esse tipo é a responsável por causar a dilatação dos troncos grandes venosos, sendo comum afetar a veia safena e causar complicações.
  • Em relação as varizes reticulares, essas são de tamanho médio, e o fator de elas serem menores do que a anterior não significa que elas não podem gerar complicações. Porém, de uma maneira geral, elas não representam um risco para a saúde.
  • Já a telangiectasias ou então aranhas vasculares, são varizes que possuem um aspecto avermelhado, sendo bem menores do que as outras e não representando nenhum problema para a saúde vascular.

No entanto, elas podem afetar o retorno do sangue para o coração e com isso acabar provocando uma sensação de cansaço e peso, em que se assemelham com uma teia de aranha e comprometem muito mais a aparência do que a saúde.

Mas, mesmo assim elas ainda devem ser tratadas principalmente pelo fato da sua existência significar que o sangue não se encontra circulando como deveria.

Quais as causas e como evitar as varizes?

Sobre as causas das varizes, se pensa que ela pode resultar de diversos fatores genéticos e que se relacionam com o comportamento da pessoa, onde parece existir uma alteração genética na estrutura da válvula da veia e da parede, em que essas ficam fracas, o que consequentemente, ocasionam no refluxo de sangue e na dilatação do vaso sanguíneo.

Já em relação sobre como evitar as varizes, o paciente primeiramente deve consultar um médico que seja especialista no assunto, pois por ser um problema genético não se encontram medidas eficazes para a prevenção das varizes, nem medicamentos ou tratamentos caseiros ou naturais que garantam acabar de forma definitiva com as varizes.

Portanto, se você queria saber sobre os tipos de varizes, saiba que é fundamental que o médico especialista, após uma avaliação, selecione o melhor tratamento e procure adaptar aos diferentes tipos de varizes, pois é possível encontrar vários tipos de tratamento, podendo ser cirúrgicos ou não.

 

Conheça os tipos de varizes